segunda-feira, 15 de dezembro de 2008

Outros tempos...









Um comentário recente da Margarete, uma nossa conterrânea que está por terras de França há muitos anos, num post anterior, fez-me recordar tempos de infância, veio-me à ideia e para isso socorro-me de fotografias recentes, para indicar como era esta nossa zona de Peniche de Cima naquela época, vamos falar de há cerca de cinquenta anos. Eu tinha os meus 8 anos, morava ali na Travessa da Fé, mais abaixo moravam os avós do Albino, no canto da Travessa da Fé com a Rua dos Navegantes ficava a taberna da Aida (mais concretamente da mãe que era a "Chorrilha"), logo a seguir a padaria da Tia Irene, mãe da Margarete, depois era a loja das redes da traineira "Anabela", a seguir a loja da "menina" Sabina. No outro lado da estrada ficavam a loja do "Janó" e no outro canto a taberna do Carlos Vicente, ali perto também a taberna do Vírgilio (dos sirivetes).
De facto ainda me lembro do gosto do pão quente que ia buscar à padaria da Tia Irene e que depois bem condimentado com azeite e açúcar, lá íamos todos contentes para a praia, eram tempos fantásticos.

13 comentários:

Albino disse...

Quem nao se lembra do pao e especialmente dos deliciosos bolos que eram 'fabricados' na padaria da Tia Irene? e claro vivendo tao perto era quase impossivel nao poder saborear essas delicias...a Margarete deve se lembrar de nos Chico pois mais uns anos passados comecou alem dos bolos e do pao tambem ficou a ser a nossa atraccao...Todos os nomes que tu mencionas-te estao bem na memoria estando com muitos deles nas varias vezes que ai estive..
A Tia Irene a menina Sabina[faleceu com mais de 80 anos e nao passou de menina]tive uma longa conversa penso que em1998 as duas e outra senhora sentadas dentro da antiga padaria...Foi com grande emocao que acompanhei a Tia Irene a sua ultima residencia[que Deus a tenha em paz].essas fotos Chico mexe muito no CORACAO..Obrigado
Abraco

Margarete disse...

Ola Chico,mas que grande surpresa que me fizes-te,fiquei muito emocionada, por tudo o que escreves-te, e pelas fotografias,
do fundo do coraçao muito obrigado.

E tu Albino,obrigado pelas tuas palavras,hoje tive uma lagrimazinha
a ver e a ler o blogg.
Un abraço

Albino disse...

Ola a todos..Sera que ainda se lembram das'linguas de gato'que na loja da menina Sabina se comprava e que agora sempre que vou a Portugal levo ate a Africa do Sul para que os meus fihos e agora sera netos os comem fazendo questao de lhes dizer que apenas parece'linguas' e eles gostam a valer...Os pinhoes enfiados num fio era penso eu a especialidade do Virgilio e que no Inverno vendia as tais saborosas castanhas assadas...memorias de outros tempos que jamais esquecerei..
Margarete claro que deves sentir o mesmo assim como o Luis e todos aqueles que de longe da nossa terra se lembram das raizes..
Abraco

Francisco Germano Vieira disse...

Há uma coisa que eu comia de vez em quando lá na padaria e que gostava muito, penso que era farinha torrada???, talvez a Margarete possa ajudar, só sei que era tão bom e que ainda me lembro do gosto já lá vão tantos anos.

Seria isso Margarete?

Margarete disse...

Ola Chico,sim era farinha torrada, eu tanbém gostava muito,a minha mae fazia, e a menina Sabina tanbém ia là a casa por o tabuleiro no forno para torrar,hà coisas que nao se esquecem da nossa juventude.
Un abraço

Albino disse...

Da farinha torrada sinceramente nao me recordo..mas os bolos com acucar ou coisa parecida que tinham um sabor divinal.. e claro a caminho da Escola Industrial o aroma que vinha da paderia isso me lembro bem..so que o dinheiro as vezes nao havia nos dias dificieis e era so olhar para eles e tambem para a menina de olhos claros chamada Margarete
Um abraco

Margarete disse...

Ola ALbino, eu tanbém gostava muito dos bolos, era bolos con coco por cima.
Un abraço.

Albino disse...

Obrigada Margarete por te teres lembrado do nome desses bolos...eram uma delicia..fantastico como a nossa memoria ainda funciona em pleno..
Um abraco

Maria disse...

ola a todos . meus irmaos ,Margarete e Chico eu sou a Maria, que tenho andado afastada pois a minha vida e muito atarefada ,comeco por desejar a todos um bom 2009 que Deus vos traga tudo quanto desejares . ao ver estas fotos e comentarios a minha memoria anda a forca toda parece um filme que esta a passar um promenor que eu nunca me esqueco porque tenho a cicatris para nunca me esquecer e o seginte . como sabemm os meus avos moravam no canto da travessa da fe e rua dos navegantes . do outro lado era a taberna da aida e avia uma janela baichinha . eu devia ter os meus 5 ou 6 anos ecostumava debrucarme na janela da rua para dentro e e que nao veio um cao e mordeu-me na perna quase no derreire , ainda hoje depois de tantos anos a marca ainda esta aqui
beijinhos para todos
Maria

Margarete disse...

Ola Maria, começo por te desejar un BOM ANO 2009 com muita saude e tudo quanto desejares, para ti e tua familia.
Foi com grande prazer, que quando vim ao blogg hà uns dias, e que li o teu comentàrio, tenho perguntado vàrias vezes por ti, quando estou en Peniche, mas tu quando vais, vais antes de mim.
A janela da casa da Ma. Aida ainda està là,a casa foi arranjada, mas a janela ficou.
Até ter o prazer de te vêr un Ano em Peniche, como o Ano passado vi
o teu irmão Albino.
Un beijinho
Margarete

maria disse...

ola Margarete gostei muito de ler as tuas palavras e que ainda te lembras de mim , pois o albino me disse que tinha estado contigo em Peniche
Nos tambem la estivemos mas po ma sorte foi em Marco esteve um frio terrivel , estivemos tambem uma semana em Paris , gostamos muito , os meus filhos adoraram Portugal , ja la tinhao ido muitas vezes mas ainda eram pequenos para apreciarem , para a prossima vez teremos que ir no verao beijinhos a todos
Maria

Albino disse...

Ola irma.. por estas paragens? ate que enfim...quando estiver-mos juntos novamente vamos tentar lembrar de mais coisas da nossa infancia esta bem?...estarei em Durban no dia 19. benvinda. para quem ainda nao sabe nasceste bem perto das fotos que o Chico mandou nesta pagina,e claro da Margarete deves-te lembrar tambem...bonita como outrora..penso eu
Abraco a todos

Margarete disse...

Ola Maria, lembro-me muito bem de ti,hoje se te vêr sou capaz de não
te reconhecer,como quando vi o Albino, se não me disse-sem quem ele era,pois são muitos anos que passaram e nunca mais nos vimos,
e os anos passam, mais uns quilos,
mais umas rugas, e jà não temos as mesmas caras de meninas.
Eu ao principio estou sempre em Portugal no mês de Agosto, talvez un Ano tu possas ir tambem neste
mês e nos encontrar-mos.
Un beijinho
Margarete