quinta-feira, 7 de outubro de 2010

Estranhas figuras ao pôr do Sol

2 comentários:

jorge saldanha disse...

Até o nooso pôr do Sol é diferente!!! Parabens, Chico!!!

Farelhão disse...

Se a imagem vale por mil palavras, também é verdade que há palavras que valem por mil imagens. O final de dia desta fotografia trouxe-me à lembrança um soneto de Florbela Espanca sobre o anoitecer no Alentejo. O último terceto é assim:
"Tranquilidade...calma...anoitecer...
Num êxtase eu escuto pelos montes
O coração das pedras a bater".

E não digo mais nada, porque a Florbela disse tudo. Eu, Farelhão, também sou uma pedra, razão pela qual me revejo muito nas palavras dela.