sábado, 12 de março de 2011

O Tsunami

Atordoado, assim fiquei enquanto presenciava pela TV a catástrofe que se abateu sobre o Japão com aquelas imagens dramáticas da força bruta do mar a invadir a terra, levando tudo à sua frente, casas, carros, barcos, pessoas, enfim tudo, vidas de trabalho.

Solidariedade ao povo Japonês nesta hora tão trágica.

Também como um tsunami, o governo irrompeu bruscamente pela televisão de manhã e disparou mais austeridade, mais cortes sociais, nos medicamentos, nos subsídios sociais, congelamento de todas as reformas (incluindo as mais baixas), até 2013, afectando basicamente as classes mais pobres da população. Ficámos a saber que a Srª Merkel, o BCE, o Dr. Barroso, etc, ficaram contentes com estas medidas, vá-se lá saber porquê.

Não sei sinceramente o que nos irá acontecer mais, mas temo que o nosso país com estas medidas vá ficando cada vez mais pobre e sem futuro.

No Japão acredito que aquele povo se vai levantar, com a sua tenacidade e organização a que já habituou o mundo.

3 comentários:

Anónimo disse...

Há-de ser ainda pior...hão de ficar sem reformas, nem saúde, nem comparticipações nos medicamentos e por ai fora....talvez depois, só talvez, abrirão os olhos e lutarão, porque o que acontece ao Povo Português é competamente merecido.
Um verdadeiro rebanho de borregos, que vai pastando devagarinho á espera que os vão buscar para os levar ao matadouro!

Miguel Tiago

Albino disse...

Realmente nao sao boas noticias para voces,espero que apesar de todas estas medidas hostis os deixam viver em paz...o povo Japones sabera lutar contra esta tragedia e penso que todo o mundo viu o que aconteceu,num instante a vida mudou para milhoes de pessoas....Solidariedade total.
Abraco

Álvaro Marques disse...

Não é saudade, mas às vezes quando oiço estes políticos de m...., lembro-me dos tempos em que a "LISNAVE" saía (e eu)à rua e "eles" tremiam de medo.
Espero que o povo "hoje" tenha aprendido algo com a geração "À RASCA" e comece a abrir um pouco a pestana.
Quanto à tragédia no Japão desta vez
foi "sério" de mais e custou-me imenso, pois admiro esse povo enorme. Felizmente que a população tem uma preparação fora de vulgar paras estes acontecimentos e numa situação igual aqui "valha-nos Deus", o que seria de nós..