domingo, 19 de agosto de 2012

Corrida e Caminhada da Praia Norte 2012

Ocorreu hoje a tradicional Corrida/Marcha da Praia de Peniche de Cima, um das únicas ocorrências que ainda vão resistindo nesta nossa tão “periférica” zona. A beleza das imagens falam por si.
corridapraia2012 (13)
corridapraia2012 (1)corridapraia2012 (2)corridapraia2012 (3)corridapraia2012 (4)corridapraia2012 (5)corridapraia2012 (6)corridapraia2012 (7)corridapraia2012 (8)corridapraia2012 (9)corridapraia2012 (10)corridapraia2012 (11)corridapraia2012 (12)

3 comentários:

Albino disse...

Ora digao la caros amigos se sao ou nao sao uns previligiados...claro que tambem ha aqui coisas assim.mas ao ver isto que se passa na nossa querida terra o coracao bate e as saudades aumentam...obrigado amigo estas em todas....certamente que tambem caminhavamos junto e nao a correr..Espero que a constipacao ja tenha passado..
As fotos estao excelentes e realmente da para perceber o que se passou esta manha na nossa terra...
Abraco

jacinto borges disse...

Embora já chegasse um pouquinho mais tarde ainda vi o final, vou muitas vezes para a praia de Peniche de Cima já estive 2 semanas a passar férias em Peniche e sempre que fui à praia fui para lá, agora que já acabaram mesmo assim a maioria dos dias desloco-me de Torres Vedras onde vivo para Peniche porque para mim não há praia como essa e é para aí que gosto de ir, não é só por ser Penichense que digo isto,ela está espectacular não conheço nada igual, este ano então aliado à sua beleza natural tem tido bom tempo bom sol e até a água com uma escelente temperatura. Só queria acrescentar que têem razão as pessoas bairristas de Penixima em ter orgulho na sua praia.
Um abraço ao Francisco e a todos os intervenientes no seu blogue.

Francisco Germano Vieira disse...

Amigo Jacinto obrigado pelas suas palavras sempre amáveis, por vezes estranha-se que se fale de *Peniche de Cima" como se fosse uma terra à parte, mas não é, na verdade nesta espécie de "globalização local" as partes mais genuínas acabam por perder para um qualquer poder central a sua genuinidade, quando convém claro, senão descarta-se e já está. Parece uma luta Quixotesca mas não é, tenho a certeza que há pessoas que a percebem. Talvez um dia escreva qualquer coisa sobre este assunto.

Abraço