sexta-feira, 15 de fevereiro de 2013

A resignação do Papa

O Papa resignou, a notícia causou grande impacto nos meios católicos mas não só, dada a influência da Igreja católica no mundo, tem sido tema de noticiários e conversas.

Desde há centenas de anos que não havia uma resignação Papal, voluntária foi a primeira, é aqui que esta atitude toma uma dimensão diferente, por ser única, de consciência plena e segundo se consta pelos motivos apontados por Ratzinger pela incapacidade do próprio prosseguir a chefia da igreja por motivos de saúde, claro que esta atitude altera e deixará uma marca para sempre nos anais da igreja.

O Papa ao tomar esta iniciativa de modo consciente deu uma lição de humanidade ao mundo, humanizou ele próprio o seu cargo, será uma lição para todos os que mesmo sem estarem iluminados no seu mandato como um Papa, também terão de saber quando é a hora de sair, do poder que ocupam, quer na política quer em cargos empresariais ou outros.

Espera-se agora que com este exemplo, ver algum governante, de um país cujo povo esteja a sofrer, com filas de homens e mulheres sem trabalho, crianças sem leite e pão, os que mais sofrem, sem qualquer futuro, com um dia com noticias pior que o anterior, com medidas cada vez mais terríveis deixando uma sociedade sangrada de esperança, apática, triste, espera-se digo, que um governante destes siga o exemplo do Papa e também ele resigne, de modo a poupar o povo de maiores sofrimentos, seria também um acto de coragem.

Quando o papa resignou alguém viu e oportunamente fotografou um raio a cair sobre o Vaticano, foi logo aproveitado como zanga de Deus pelo Papa resignar, espero que não vão dizer o mesmo do meteorito que caiu sobre a Rússia, que este fenómeno natural é uma zanga de Deus.

Sem comentários: