domingo, 23 de março de 2014

Inauguração do Monumento aos Combatentes em Peniche

~Liga dos Combatentes (26)

~Liga dos Combatentes (12)
Decorreu hoje a cerimónia de inauguração do Monumento aos Combatentes do concelho de Peniche e ainda foi descerrada uma Placa com o nome do primeiro militar que tombou na chamada guerra do Ultramar. Foi uma iniciativa da Liga dos Combatentes de Peniche que teve eco no Município de Peniche. Antes houve uma cerimónia religiosa na Igreja de Nª Srª da Ajuda.
~Liga dos Combatentes (1)~Liga dos Combatentes (2)~Liga dos Combatentes (3)~Liga dos Combatentes (14)~Liga dos Combatentes (16)~Liga dos Combatentes (17)~Liga dos Combatentes (28)~Liga dos Combatentes (19)~Liga dos Combatentes (25)~Liga dos Combatentes (32)
Agradeço ao meu amigo Carlos Tiago as fotografias, já que eu estava impossibilitado de comparecer às cerimónias, conforme era minha vontade.

2 comentários:

jacinto borges disse...

Como mais vale tarde que nunca,acho que foi finalmente feita a merecida Homenagem a todos os Naturais de Peniche que tombaram ao serviço da Pátria em França na primeira Grande Guerra e muito em especial na Guerra Colonial,ou do Ultramar como lhe queiram chamar, várias vezes visitei no cemitério do Sassa perto do Caxito em Angola a campa do Barranquinha,tive na mesma zona onde ele faleceu uns anitos mais tarde, já vi fotos na Net desse cemitério muito vandalizado o que lamento.Todos nós Combatentes temos sido injustamente esquecidos por todos os Governantes desde o 25 de Abril, por aqui se mede a Classe Política Dirigente que temos,nem respeitar os seus Herois sabem,honra seja feita ao Poder Local, em que muitos Autarcas têem sido escepção à regra, inaugurando Munumentos e Homenegeando os seus Herois para a posteridade. Os meus parabéns aos Autarcas de Peniche e à Liga dos Combatentes por intermédio do seu blogue por esta Homenagem.

Álvaro Marques disse...

Obrigado "Xico" pelas fotos e como também fui combatente em Angola não poderia deixar de agradecer à Autarquia pela homenagem aos combatentes que tão mal teem sido tratados neste país, por quase todos os governos.Aproveito p/ quem não reconheça, que o 1º nome dos falecidos em Angola, Francisco Sousa Franco, era de Geraldes (meu conterraneo e amigo) que foi mestre na escola industrial. Abraço