quarta-feira, 5 de novembro de 2014

Igreja de S.Leonardo - Atouguia da Baleia


3 comentários:

Farelhão disse...

Julgo que se trata do monumento mais importante do concelho e isso bastaria para que fosse melhor conservado e estudado.
Mas estamos aqui e agora, neste lugar mal frequentado a que chamam Portugal...
Já agora deixo aqui uma pergunta: quem foi S. Leonardo e porque deram o seu nome a esta igreja?
Antecipadamente grato.

Francisco Germano Vieira disse...

PORQUÊ, S. LEONARDO

De estilo romano-gótico erigida durante o século XIII, em honra de S. Leonardo de Noblat. Este era oriundo da nobreza gaulesa, e parente do rei Clóvis, que também era seu padrinho de baptismo. Estamos no século V, o rei Clóvis não professa a religião cristã, mas sua mulher consegue convertê-lo a baptizar-se juntamente com outros fidalgos da sua estirpe. São Leonardo, não quer ser guerreiro, dedica-se às obras de piedade protegendo os pobres e os prisioneiros de guerra, passando a ser seu principal protector. Depois da sua morte, o povo considerou-o santo, venerando sua imagem, como protecção nos apuros da sua existência. Principalmente os prisioneiros, e as mulheres grávidas que à sua memória recorriam, implorando sua intercepção junto do Céu.

Conta a tradição, que ao tempo do repovoamento das terras de Tauria, um barco que se dirigia para cá com um carregamento de prisioneiros se afundou à entrada do porto, salvando-se todos os presos. Estes traziam a bordo, uma imagem de S. Leonardo que também se salvou com eles. Agradecidos de tão grande milagre, resolveram construir a linda igreja, que hoje muito nos orgulhamos de possuir. Sabemos que em Portugal, é a única dedicada a S. Leonardo, não existindo mais nenhuma paróquia com este nome. Sua festa, é a 6 de Novembro, assim como era e é ainda hoje, o dia da Vila de Atouguia e paróquia de S. Leonardo. Presume-se que o templo foi construído no local onde existia uma mesquita muçulmana, pois quando do recente restauro levado a efeito pelos monumentos nacionais assim deixou transparecer.

Quanto aos donatários Franco-Gauleses rapidamente se fundiram com os povos nativos já cá existentes, ficando até hoje os apelidos de Francos e Correias. Nos finais do século XIII, já não existia descendência directa dos irmãos gauleses, passando o padroado de Atouguia, para a posse da Coroa Portuguesa.
No site da Freg. Atouguia da Baleia

Farelhão disse...

Boa malha, Germano. Obrigado pela pesquisa.
Quem diria que por causa de um francês (Léonard de Noblat)o nome Leonardo ficaria tão ligado à minha família. Sortilégios da vida, já que a imagem do senhor podia ter ido ao fundo ou podia não ter havido naufrágio nenhum.
Mas não fiques com inveja, porque um outro francês com o teu nome foi santo: S. Germano de Paris(Saint Germain). Se a imagem do naufrágio fosse a dele, a mesma igreja seria hoje a igreja de S. Germano. Azar.
Pelos vistos, os santos em França eram como cogumelos.
Um abraço com amizade