sexta-feira, 25 de novembro de 2016

Fios caidos na Trav. da Boavista

Encontram-se fios caidos como a imagem documenta na Travessa da Boavista, urge reparar pelos serviços competentes ou anular se estiverem inactivos.


quinta-feira, 24 de novembro de 2016

Acerca do Forte de Peniche

Está na ordem do dia a questão do destino do Forte de Peniche, já uma vez descrevi o uso dado a este Forte desde o início do Redondo até ao momento presente. No meio de ideias um pouco antagónicas importa não esquecer o seguinte:
 - Este é um Monumento Nacional, pelo que qualquer decisão vem sempre da tutela governamental, podendo de certo modo a opinião local e/ou a autarquia ter influência na decisão se for essa a disposição governamental.
Posto isto que para mim é basilar, despindo todos as vestimentas das ideologias, pensei no seguinte:
Qual foi o destino da prisão de Nelson Mandela?
 - Robben Island, ilha-prisão que manteve sequestrado Nelson Mandela durante 18 anos, situada a 20 minutos da Cidade do Cabo, não foi transformada em hotel, mas sim num memorial de homenagem da luta contra o apartheid.
Assim esta ilha-prisão agora transformada em memorial, é visitada diariamente na época alta por cerca de 2000 pessoas, onde com visita guiada é explicada como era a vida naquela prisão.
 - As memórias têm de se manter vivas, assim se fez com Auschwitz, em memória dos milhares de judeus presos e mortos neste campo de concentração, hoje transformado num museu da memória para os vindouros, não fazia sentido, transformar “aquilo” noutra coisa senão num monumento de profundo respeito pelos que sofreram e morreram às mãos dos nazis.
 - Poderia referir aqui o Edifício da Exposição Comercial de Hiroxima, cuja cúpula resistiu após a deflagração da Bomba Atómica em Hiroxima e que hoje é um memorial aos mortos e sobreviventes, um local de respeito e homenagem para os japoneses.
Da mesma maneira que não teria classificação se transformassem o Circo Romano, palco de milhares de mortes de cristãos perseguidos, num qualquer hotel de 5 estrelas.
Continuemos o nosso raciocínio e imagine-se um grande centro de reclusão e tortura de pessoas, onde fosse construído um hotel, os hóspedes desejam estar em harmonia com o local, onde anseiam por uns dias calmos e bem passados, mas, não haverá aqui uma situação contraditória? Qual a sensação de um casal que se instala neste local e sabe que no seu quarto ou ao lado, ali naquela zona, houvera pessoas que sofreram tortura, pessoas como nós, como eles, qual a sensação?
Se fosse eu não me sentiria bem, por outro lado, numa altura em que os tempos se vão escurecendo reavivando velhos fantasmas que grassaram pela Europa, é bom, diria é fundamental que a memória dos tempos seja respeitada.
Tenho amigos que pensam de modo diverso do meu, mas respeito todas as opiniões, não sigo “guias de instrução”, pelo que a minha opinião só me vincula a mim, simplesmente.

Entendi publicar este pequeno texto, que pouco poderá valer, mas é a minha opinião e acho que todos devem exercer o seu direito de cidadania, exprimindo a sua opinião.
Relacionados aqui

segunda-feira, 21 de novembro de 2016

Uma ida ao MAAT - Museu de Arte Arq. e Tecnologia

No seguimento da nossa viagem da USP fizemos uma visita ao novo museu MAAT, paredes meias com o Museu da Electricidade, o dia estava de chuva mesmo assim deu para visualizar Lisboa a partir do seu terraço, o interior estava no inicio, salas fechadas e só a sala grande com uma exposição. Valeu pela arquitectura do edificio, vanguardista. Algumas imagens, para mais imagens clique AQUI.




domingo, 20 de novembro de 2016

Uma ida ao Museu de Electricidade - Lisboa

No programa da visita da Universidade Senior constava ainda uma visita ao MAAT e antigo Museu de Electricidade, é deste ultimo que apresento imagens do seu interior de que gostei bastante, porque deu para avaliar os tempos duros da produção de electricidade naquela Central.





sábado, 19 de novembro de 2016

Concerto da Banda Sinfonica da GNR no Trindade

Graças à Universidade Senior, assistimos ontem a um concerto proporcionado pela Banda Sinfónica da Guarda Nacional Republicana, que nos soube a pouco, tal a qualidade dos executantes. Este concerto reverteu a favor da APAV, apoio à vitima. Aqui ficam algumas imagens, inclusive do belo Teatro da Trindade.






quarta-feira, 9 de novembro de 2016

A Oficina-Museu do Estevão

O meu amigo Estevão A. Henriques, constituiu um Museu na sua oficina, com aqueles Radios emissores-receptores, Radares, Goneometros, Sondas, peças do principio da comunicação entre barcos,etc., vale a pena dar uma vista de olhos por aquele acervo, que ele foi colecionando ao longo da vida. Aqui ficam algumas imagens.