sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011

Traineira "Fátima Mercedes"

Fotografia da Traineira “Fátima Mercedes” já abatida, enviada pelo Sr. Ezequiel desde Matosinhos, construída em Peniche com o nome “Festa da Vida” e eventualmente também noutra altura com o nome de “António Carlos” segundo o mesmo (de que infelizmente não possuo nenhuma fotografia), a cor inicial do barco quando foi construído era verde. Foi comprada em Aveiro pelo pai do Sr. Ezequiel com o nome de “Costa do Mar”.


Correcção do nome para "Francisco Carlos" por indicação posterior.

4 comentários:

jorge saldanha disse...

" Festa da Vida " diz-me que era do António Trindade Páscoa, mais conhecido como António Gigante.

Anónimo disse...

Mais uma bela foto, cheia de história.

Bárbara disse...

Sem dúvida um belo barco...cheio de histórias de uma vida inteira de mar, ventos, vagas, correntes e marés. A mim somente me tornou aquilo que hoje sou. O gosto pela pesca, a devoção e o respeito pelo mar e pelos que dele constroem vida. Mas, sobretudo, e acima de tudo, ao meu pai e aos meus irmãos que tanto lutaram.
O "Fátima Mercedes" foi um grande navio. Era, sem dúvida alguma, de uma construção fabulosa e para além de ser um barco lindo era também muito estável e seguro. Nunca, mas nunca, em décadas fustigado pelo mar, nos pregou sustos, era absolutamente incrível e merecedor da minha admiração. Mesmo quando foi abatido parecia que se recusava a "ir".
Escusado será dizer que estive inúmeras vezes ao leme desse navio! E com muito orgulho!
Era o barco do meu pai, gostava mais dele que de chocolate, era toda uma vida inteira de conhecimentos e tantas, tantas noites sem dormir.
O Ezequiel é meu irmão, curiosamente encontrei esta foto por acaso, numa pesquisa pelo barco do meu pai.
Agradeço ao Srº Francisco pela homenagem. Assim como ao meu maninho. É de louvar. Obrigada. E obrigada por tanto amor.

pedrosedas disse...

Ola os meus parabens pelo seu blog quero apenas deixar uma correção este barco foi feito no estaleiro Ramiro Salvador e com o nome de Francisco Carlos e não Antonio Carlos e a sua cor era branco só mudando para verde quando foi vendido ao Gigante e o 1ºproprietario foi o sr Joaquim Mamede Cardoso dos Mamedes lda.só depois foi vendida para o Antonio "Gigante" para arte de aparelho e mudando-lhe o nome para Festa da Vida só depois voltou a ser vendida por ele ter adquirido uma traineira de lagos e trocando de novo o nome para Fatima Mercedes.