quarta-feira, 29 de agosto de 2012

E se…

ScreenShot001
Correm rumores de intenções do governo, de que vai concessionar a RTP1 (Televisão de serviço publico) a uma entidade privada, possivelmente estrangeira, e em simultâneo a extinção da RTP2. Ora, por enquanto são rumores ditados por um assessor do governo para a área das entregas (perdão privatizações), as últimas desta era.
Entretanto vão-se congeminando cenários acerca do que pode acontecer ao Serviço Publico de Televisão se isso acontecer, as vozes contra são imensas e dos mais variados quadrantes inclusive da área da governação, mas em Portugal o cidadão tem pouca força, pelo que essas opiniões não terão muita aceitação.
Hoje estive a confirmar na factura da luz, o montante que eu e milhões de portugueses pagam para esse mesmo serviço publico, são 2.4 € mensais, que eu, a escada do meu prédio, a luz da minha rua, o cemitério, o novo semáforo a funcionar recentemente junto à PSP, etc, etc, uma lista infindável de “coisas” que pagam taxa de audiovisual e não vêm TV.
Mas, e se alguém tivesse a ideia de que essa taxa fosse a dividir por todas as TV???, SIC, TVI, bom, isso era interessante, os “marmanjos” continuavam a pagar a taxa e para calar a boca às outras TV’s divide-se por todos, ganham todos.
E se nós todos, os “marmanjos”, deixássemos de pagar essa taxa assim que acabassem o Serviço Público?, ou se tivéssemos alguém que superiormente mandasse um murro na mesa e obrigasse a suspender essa taxa?
E se aqueles que já pagam um serviço por cabo, pagando por isso implicitamente o serviço publico que está incluído no contrato de fornecimento deixassem de pagar essa taxa?
E se…estivéssemos num país a sério?





2 comentários:

Farelhão disse...

E se a minha avó tivesse uma coisa que eu cá sei? Era o meu avô.
A conclusão a que cheguei é a de que o nosso povo tem a "espinha partida". Décadas e décadas de fascismo, de religião e de partidarite (depois do 25) retiraram-nos a vontade e a determinação de fazermos respeitar os direitos de cidadania. Questiono-me mesmo se queremos democracia, isto é, tomarmos o nosso destino nas nossas mãos, ou se queremos continuar nas tradicionais "obediências" (religião, partidos, maçonaria, opus dei, etc) e esperar que um sebastião ou um messias nos resolva os problemas. Esta perspectiva pode chocar-vos e parecer muito errada, mas é a minha.
"A quem gosta de ter amos, vi sempre os ombros curvados" escreveu alguém.
Eu diria que já estamos marrecos.

Ramiro Viegas disse...

Como utilizador através de mais uma empresa criada para aumentar a riqueza de um amigo, ainda não pedi a devolução da taxa que pago para a rádio e televisão pelo fato de solidariedade MAS, CASO A RTP VENHA A SER ROUBADA A TODOS OS PORTUGUESES,para ser entregue ao poder económico que comanda o mundo, que vai enviando para o país os seus lacaios Carlos Moedas, António Borges e outros funcionários do FMI com ligação ao banco americano Goldman And Sachs, onde se encontram centralizados todos os "ASSASSINOS ECONÓMICOS" que vão destruindo os povos e os paises, colocando-os na miséria para depois baixarem os ordenados, aumentar IVAS;IRC, redução das compartições em IRS etc...
Quantas vezes, tenho escrito sobre esta matéria e outras para a "Voz do Mar" que me vai "SILENCIANDO" simultaneamente impedindo os leitores do jornal de terem acesso a um melhor conhecimento "ISENTO" das realidades que a maioria da comunicação social esconde a mando dos poderosos.Estão todos no mesmo barco "Tornando-nos cada mais idiotas". Sabiam que cada voto branco ou nulo, são 3,40€ para os partidos, para além das subvenções que recebem do orçamento do estado? Sabiam que só a "ABSTENÇÃO" não tem comparticipação para os partidos? É urgente a alteração do sistema político em que temos vindo a viver há 100 anos, a DITADURA continua,então eu pergunto serão estes políticos que vão criar um sistema democrático? creio que não. Assim, penso, só ser possível combater, os abusos da privatização da RTP, EDP, REN e outras tantas que eram empresas estratégicas para o país, SE TODOS TIVERMOS A CONSCIÊNCIA DE SABER SER CIDADÃO E ABSTER ATÉ PELO MENOS 2018 ano em que estes falsos governantes dizem que nos devolvem tudo o que nos têm roubado. Entretanto vão delapidando o erário público vendendo ao desbarato as empresas fundamentais para o crescimento do país, enriquecendo os seus amigos, através dos capangas, Passos Coelho, Relvas, Gaspar,etc...Por acso conhecem o "Método de cálculo do vencimento dos cargos políticos?Pois eu conheço é "VERGONHOSO" estes não tiveram cortes nos subsídios de férias e de Natal porquê? SÂO PORTUGUESES DE PRIMEIRA pois os de segunda estão adormecidos e tardam em "ACORDAR".Talvez seja chegada a hora da criação de foruns populares para discutir todas estas matérias e outras como a "Constituição da República" que eles só querem mudar os que lhes convêm PORQUE PERMITIR AO CIDADÃO MAIS CONSCIENTE a participar na vida pública neste país "FORA DOS PARTIDOS" é impossível mas, "É ISTO QUE, NA MINHA OPINIÃO TEM QUE MUDAR. Desculpem seste discurso tão longo mas muito curto para "ALERTAR AS MENTES ADORMECIDAS" Um abraço