quinta-feira, 20 de dezembro de 2012

Um conto de Natal

Era uma família feliz até que um acontecimento faz despertar o João para algo que teria ocorrido, era um miúdo vivo, bom aluno, talvez também por isso lhe tivessem prometido um presente especial pelo Natal, uma “consola de jogos” era o que o João queria, nos seus dez anos, era uma prenda que muitos colegas da escola já tinham.

O Natal estava à porta mas o João apercebeu-se de algo, na cozinha, pai e mãe conversavam, mas não da maneira habitual, não era agressiva mas era tensa, e contra o que era costume, aproximou-se da porta e ainda apanhou algumas frases soltas, o pai dizia “se não me tivessem cortado o subsidio, mas assim…”, a mãe também falava, mas noutro tom, mais pesaroso e baixo, “só eu é que não arranjo emprego, não valho nada” o pai ripostou “não digas isso, não admito”.

O João percebeu que algo se passava de grave e quando se foi deitar, pensou muito no assunto, até adormecer.

No outro dia, ao jantar e sem que ninguém o fizesse esperar, João disparou:

-Pensei melhor na prenda de Natal, já não quero a “consola de jogos”

-Como assim? Pergunta o pai…

-Pensei melhor pai e antes quero um livro com uma boa história de aventuras, tenho tempo para essa grande prenda, agora apetece-me um livro.

-A mãe estendeu a mão por baixo da mesa e apertou a do pai, este não conteve uma teimosa lágrima que lhe escapou, então o pai chamou João junto de si e todos se abraçaram, deram uma grande prenda de Natal uns aos outros naquele lindo abraço.

 

Aproveito para desejar a todos os que visitam esta página e seus familiares um

 Feliz Natal e um Ano Novo

com muita saúde.

7 comentários:

Albino disse...

Nao foi apenas os pais do Joao que teve que se conter a lagrima...isto porque no nosso tempo era quase sempre o que acontecia nesta altura,Tempos dificieis tal como no presente para muita gente..Obrigado grande amigo.
UM FELIZ NATAL E UM PROSPERO ANO NOVO..(O melhor possivel).
Abraco.

jacinto borges disse...

Obrigado Francisco, um Feliz Natal e um Bom ano também para si.Este conto de Natal é um conto triste mas muito real, infelizmente nos tempos que correm quantos pais não querem comprar uma prenda ao seu filho e nem sequer têm dinheiro para lhes dar comida, dá que pensar esta situação e aflige-me muito pensar nisto, ao que estes malandros conduziram este País.Um abraço mais uma vez Bom Natal.

Álvaro Marques disse...

Infelizmente este teu conto tem muito de realidade vivida creio que pela maioria das famílias.
O esbanjamento de alguns "inconscientes" políticos (quase todos...) deu neste resultado macabro em que são sempre os mesmos a pagar as crises que nos são criadas.
Aproveito para te desejar um FELIZ NATAL e um ANO NOVO com muita saúde (assim como todos os visitantes e amigos destas páginas que nos dedicas) junto de toda a tua família.
Um abraço.

António Ângelo disse...

Chico um bonito conto conjugado mesmo com o estado atual da nossa sociedade!
Aproveito para desejar um Natal feliz e Ano 2013 com saude para ti e familia e tambem para todos os que frequentam este blog.
Abraço
António Ângelo

Luis Simões disse...

Obrigado Vieira, por esta linda história, que revela o verdadeiro espirito de Natal :) O gosto, a alegria, a felicidade, num sentido abraço entre aqueles que se amam, como tão bem referiste :) Te agradeço também, e retribuo, os votos de Feliz Natal e de um Ano de 2013 com o coração cheio de Amor, para ti e para os teus. Um Grande e sentido Abraço meu Amigo

jorge saldanha disse...

Feliz Natal e um Novo Ano cheio de coisas boas!
Abraço

Aniceto disse...

Daqui vai tambêm o desejo de um Feliz Natal e um bom Ano Novo para ti e todos os teus familiares,igualmente para todos os amigos visitantes deste blogue.
Abraço.
Luis Aniceto